Domingo, 20 de Novembro de 2011

Capitulo 14- Alguma coisa de errado?

Levantei-me rápidamente- Tem novidades?

O homem olhou para mim, visivélmente confuso- Bem, ele está bem, perdeu muito sangue... mas nós não conseguimos encontrar nenhuma hemorragia.

- Como assim nenhuma hemorragia?- perguntou Vanessa, largando a revista que estava lendo e levantando-se.

- Ele estava ferido no braço- expliquei eu- Nós até pusemos um tecido á volta! Não me diga que também não conseguiram encontrar o tecido!

- Sim.. Nós de facto encontrámos o tecido, e tinha sangue, mas só isso, não conseguimos encontrar qualquer explicação para a tamanha perda de sangue.

-Oquê? Mas... mas ele...- As palavras sumiram-se da minha boca por quão estupfacta eu estava.

-Bem- continuou o médico- sendo assim, ele só necessita de permanecer aqui até amanhã, só para recuperar.

-Podemos ir vê-lo?- perguntei eu.

-Sim, claro. Desculpem, não vos posso acompanhar, tenho mais pacientes, mas o quarto é o 224, fica no segundo andar- explicou ele-.Se me dão licença...

-Sim, claro. Nós conseguimos encontrar o quarto.

O médico tomou o se caminho, e eu o meu, começando a andar eu direcção ao elevador, porém parei, reparando que Vanessa não se tinha mexido. Olhei para ela.

-Eu acho que é melhor eu ir... O Nick não me deve querer ali, por causa daquilo do Zac e assim...- disse ela.

Naquele momento podia ter-lhe dado aquele discurso sobre o quão parva ela tinha estado a ser, podia-lhe ter dito o quão invejosa, podia ter dito as milhares de coisas que estavam a passar pela minha cabeça naquele momento- podia ter armado um escandalo no hospital.

- Como queiras- acabei por dizer.

 

- Estás melhor?- perguntei eu, enquanto me sentava ao lado da cama de Nick.

-Sim, não me doi nada- respondeu ele- Tenho que sair daqui rápido.

Do nada, ele levanta-se e começa-se a vestir.

- Que raio é que estás a fazer?- perguntei eu, levantando-me e indo até ele.

-Vou-me embora- disse ele, vestindo a camisola- Não sabemos se o Zac apanhou o vampiro. Eu vi-a, e posso avisar o resto da matilha de como ela é. Além disso já tenho uma ideia da sua técnica de ataque. Temos que a apanhar.

- Nick, tu estás doido? Tu quase morrias!

Ele estendeo o braço que tinha sido magoado.

-Vês? Já não tem nada.

-Sim , mas como é que tencionas sair daqui?

Ele olhou para a janela do quarto.

- Tu estás a gozar comigo ou queres-te mesmo matar?

Não me respondeu. Apenas apertou a berguilha das calças, pegou em mim e saltou pela janela.

 

"Hey, o que vocês estão aqui a fazer? Não podem estar aqui" ouvimos um dos seguranças, aoarentemente o quarto do Nick ficava mesmo por baixo dumas das áreas de acesso proibido a pessoas que não trabalhassem no hospital, e era um bocado difícil dois adolescentes de 16 anos trabalharem num.

Agarrei no braço do Nick e comecei a correr, com o segurança atrás de nós. Eventualmente saímos do hospital e o segurança parou de nos seguir.

 

- Alguma coisa de errado?- perguntei eu, quando vi que o Nick olhava estranhamente para o seu braço direito. Já tinhamos chegado a minha casa e encontravamo-nos agora sentados á mesa da cozinha.

- Eu tinha ficado aqui com um arranhão quando saltei da janela.

- Não vejo ai nada- disse eu , olhando para o braço dele- Se calhar foi no outro.

- Não, o outro não tem nada. Era neste, até era grande e tudo.

- Se calhar foi só impressão tua, perdeste muito sangue.

- Não , eu vi...

De repente, ele levantou a cabeça e olhou-me com os olhos a brilhar, como se tiuvesse tido uma ideia.

De seguida levantou-se e dirigiu-se a uma gaveta, tirando uma faca lá de dentro.

- O que é que tu estás a fazer?- pergunteilhe eu, preocupada.

Não obtive resposta, ele apenas aproximos a faca ao braço.

-Nick, estás doido?! Para com isso!

Ele não parou, em vez passou a faca pelo braço, causando um pequeno corte.

-Nick!- exclamei eu, correu para ao pé dele, já com lágrimas nos olhos.

Assim que me viu aproximar, pegou na minha mão e poisou-a no corte.

Passado alguns segundos tirou-a e , impressionantemente, não havia vestigios do corte.

-O... O que é que aconteceu ?- perguntei eu.

- É este o teu dom: consegues curar feridas com o toque

publicado por ups às 13:37
link do post | comentar | favorito
Sábado, 27 de Agosto de 2011

AVISO

http://lovenileylife.blogs.sapo.pt/30418.html

 

por favor, leiam e comentem

 

 

 

porque é que ainda tás aqui, carrega no link vá ^^^

 

 

 

tu ainda? pera ai, vou-te dar outra vez o link

 

http://lovenileylife.blogs.sapo.pt/30418.html

 

Não leias isto: vais morrer em 5 minutos se não clicares lá!

 

 

ok, clica , comenta e eu deixo-te uma ask no tumblr , deal?

 

Não...

 

Tu não vês , mas eu estou a chorar agora

 

olha , se fosse a ti ia lá clicar e comentar antes que passem os cinco minutos, pode ser que assim vás para o céu

 

http://lovenileylife.blogs.sapo.pt/30418.html

 

publicado por ups às 22:07
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Domingo, 10 de Julho de 2011

Capítulo 13- Nick!

No último capítulo:

Olhei-a nos olhos , não podia acreditar no que tinha ouvido - Estou a tentar , vou conseguir sem deixar as pessas que sempre me apoiaram e estiveram lá para mim . E tu sabes que não fazes isto para viver , fazes por puro igoísmo , só pensas em ti e no que contribui para a tua felicidade . Sim , podes não ter outra opção , mas também não lutas para tal.

Dito isto , deixei a cozinha e subi até ao meu quarto , com as lágrimas a escorrerem-me pela cara

 

**

 

Entrei no meu quarto , fechei a porta e atirei-me para a cama. Não fazia sentido, não estava certo o que ela estava a fazer. Tem uma familia que a ama, sempre a amou e vai largá-la para se tornar... numa vampira...

 

Levantei-me e fui até á janela, ao longe avistei um pinheiro com as folhas a abanar, porém era o único em que isso acontecia. Abri a janela e pus a mão de fora: não estava vento. Senti um arrepio na espinha, um mau pressentimento. Continuei com o olhar posto no pinhal, tentando localizar mais algum movimento, ou se não tinha passado da minha imaginação. Vi alguma coisa a "saltar" dessa mesma árvore para uma que se encontrava mais perto de minha casa.

'Oh, não!' murmurei eu, assustada, enquanto fechava a janela e corria para o andar de baixo, consciente do que se estava a passar.

- Vanessa- chamei eu, para captar a sua atenção, enquanto entrava apressadamente na cozinha, nervosa-. Aquele vampiro que anda á solta. Sabes se já o conseguiram apanhar?

- Estão a trabalhar nisso, porquê?

- Tenho um mau pressentimento, ele está a vir para aqui.

- Como assim a vir ara aqui?

- Eu vi uma árvore a mexer-se e uma coisa a saltar de uma árvore para a outra!

Nesse momento a campainha tocou. Paralizei.

-Calma- disse Vanessa- Achas mesmo que um vampiro que nos queria matar ia tocar á campainha?- insinuou ela, com ar de gozo.

Ela deslocou-se até á porta para a abrir, deixando-me na cozinha olhando sempre para a janela, assustada.

- Vamos, rápido- disse Nick, entrando pela cozinha a dentro, assustando-me ainda mais, pegando na minha mão e dirigingo-me para a porta-. O Zac já está no carro com a Vane. Veste isto- pediu-me, tirando o seu casaco e dando-me-. Pode ser que assim ele sinta menos o cheiro.

Vesti o casaco rapidamente, continuando a acompanhá-lo, em passo acelarado. Como pretendiam fugir de um vampiro num carro?

 

Zac arrancou rápido, muito rápido.

Não conseguimos ir muito longe, não antes de alguma coisa, obviamente o vampiro, "cair" em cima do carro, fazendo amolgar o tecto e forçando-me a baixar para não me aleijar. Logo de seguida, este partiu o vidro, enfiou a cabeça no carro, de seguida todo o tronco e tentou agarrar-me a mim e á Vanessa. Porém, Zac foi suficientemente rápido para se virar e agarrá-la pelo pescoço antes que ela nos conseguisse alcançar. Era uma mulher jovem, de cabelos escuros e curtos, com franja, muito pálida e com os olhos vermelhos.

A vampira olhou-o, com raiva nos olhos, e saiu do carro, escapando das mãos do Zac. Este e o Nick saíram também saíram do carro, seguidos de mim e da Vanessa, que ficamos apenas a ver á distância, encostadas ao carro, enquanto Zac e Nick, uns metros mais á frente de nós, olhavam atentamente para todos os lados na tentativa de encontrar a vampira.

- Achas que se foi embora?- sussurrei para Vanessa, que se encontrava também a olhar atentamente em todas as direcções.

Ela não teve tempo para me responder. De repente, o Zac gritou "Atrás de nós", no segundo seguinte ouviu-se alguma coisa a aterrar no chão, alguns metros atrás do carro. Zac saltou por cima do carro, tão rápido que mal o consegui ver, apenas sentir um vento. Nick também saltou na direcção da vampira, enquanto se transformava em lobo, no ar. Acho que foi só nessa altura que me apercebi de tudo, de que realmente não era uma brincadeira, era asério: estava á minha frente.

 

Não sei como, a vampira conseguiu escapar após cinco minutos, indo para a floresta que se encontrava ao lado da estrada onde estávamos. Zac foi atrás dela.

- Nick!- ouvi Vanessa dizer.

Virei-me e vi que Nick estava estendido no chão, a sangrar do ante-braço.

- Ele está a sangrar!- disse Vanessa, ajoelhada ao pé dele, enquanto eu me dirigia para ao pé deles- Isto não é bom! Se o Zac volta e vê o sangue... temos que o fazer parar !

- Como é que fazemos isso? Chamamos o 112 ou assim?

- É , "O nosso amigo estava a andar, caiu e ficou a sangrar desta maneira", achas convencente? Eu não! É muito sangue!

- Ok... ok, já sei. Nick, vais-me desculpar mas também não vais precisar muito dela- disse eu, arrancando-lhe um bocado da camisola branca, já suja de sangue, que ele trazia vestido.

O Nick estava inconsciente, devido a todo o sangue que tinha perdido.

Pus-lhe o tecido á volta do hematoma e dei um nó no fim, pressionando na zona da ferida, para ter a certeza que ficava bem compacto.

- Ok, e agora?- perguntei, ainda com a respiração acelarada.

Vanessa estava quase a chorar- Achas que ele tem pulso?

- O quê?!- exclamei eu, rompendo num imenso choro.

- Ele perdeu muito sangue... Eu não sei!- atalhou Vanessa, fazendo força para não chorar.

Com a mão a tremer, agarrei no seu pulso, pressionando do mesmo com o meu polgar- Está fraco.

- O que é que fazemos?

- Eu é que sei?

- Ok, calma, ele está vivo, podemos pensar com calma...

- O quê?! Eu acabei de te dizer que ele tem a pulsação fraca! Para não falar que anda um vampiro á solta, a tentar matar-nos!- respirei fundo- Ok, ajuda-me aqui, vamos metê-lo dentro do carro e levá-lo para o hospital! Ou chamamos o 112, sempre é mais fácil.

- Não, eles fázem-nos muitas perguntas.

- Pensas sempre em ti- murmurei.

- Disseste alguma coisa ?

- Não, não disse nada- resmunguei, pondo o braço do Nick por cima do meu ombro e levando-o para o banco de trás do carro. Fechei a porta de seguida e dirigi-me para o lugar do passageiro.

- Como é que tu fizeste isso? Não sabia que eras tão forte- comentou Vanessa, sentando-se ao meu lado e pondo o carro a trabalhar.

- É, as pessoas supreendem-nos, ás vezes- ela simplesmente ignorou a minha indirecta.

- Estive a pensar no que vou dizer ao Charlie- disse eu, passado uns minutos de viagem. Vanessa olhou para mim- Quando desapareceres. Quando te tornares uma vampira.

- Não vais precisar de dizer nada- apontou para o Nick com a cabeça-. Ele já está a pensar numa desculpa para lhe dar, está a pensar desde o ano passado.

Sorri, olhando para ele- Se está a pensar assim á tanto tempo, acho que não vai conseguir arranjar uma desculpa.

 

Eu e a Vanessa já estavamos na sala de espera á algum tempo, á espera.

Já tinha visto todas as revistas, até tinha ido dar uma volta pelo hospital, quando, finalmente, vi o médico a vir na nossa direcção.

 

 

***

 

 

COMÉQUIÉ ?

Ontém acordei e pensei: Hoje vou acabar de escrever a porra do capitúlo.

mentira, eu acordei a pensar em comer, mas dps o tumblr decidiu começar a falhar, e dps de ficar 10 minutos a carregar F5, decidi vir para aqui 

Não , agora a sério ... tenho que começar a pensar em acabar com esta , e por uma assim pensada préviamente , já com príncipio, meio e fim, que eu vejo-me sempre intalada para acabar a merda das fics --'

 

Love YA,

publicado por ups às 16:22
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
Sexta-feira, 18 de Março de 2011

sigam-me no tumblr , please !

http://sofiiamalta.tumblr.com/

publicado por ups às 20:01
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sábado, 19 de Fevereiro de 2011

Capitulo 12 - Egoísmo

No último capitulo:

- Onde estiveste?

Engoli o seco- Na casa do Zac- ele ficou estáctico a olhar para mim- precisava de respontas, lembras-te?- caiu-me uma lágrima- Consegui-as ontem.

 

**

 

- Queria ter sido eu a contar-te - disse-me

- Tiveste oportunidades para isso , muitas !

- Eu não podia !

- E agora já me podes contar porque não podias ?

- Anda - estendeu-me a mão - Vamos dar uma volta , Miles .

- Só quando me contares .

- Eu consigo falar enquanto ando , suponho que tu consigas ouvir - sem lhe dar a mão , começamos a caminhar á beira-mar enquanto ele me contava - Há uma espécie de regra dos Volturi que diz que nenhum mortal pode saber da existência dos vampiros .

- Senão o quê ?

- Ou é morto ou -  parou - ou é transformado num deles - baixou a cabeça .

- Nick , estás bem ? - ele voltou a subir a cabeça , mas virou-a por um momento . Olhou para mim e parou . Ai percebi onde ele queria chegar - A Vanessa ! - ele acenou afirmativamente - A Vanessa ! Uma vampira ?

- Ainda não . Só depois de se casar .

- E o Charlie ? E a mãe dela ? E os amigos ? - perguntei eu , cada vez mais preocupada .

- Não sei , já a tentei convenser a desistir , mas ela gosta mesmo do Zack .

- Nick , tu ... tu estás mais preocupado com ela se tornar uma vampira ou com ela casar-se com o Zack ?

- O que queres dizer com isso ?

- Quero dizer que acho que ainda gostas dela .

- O quê ? Donde é que veio essa ideia agora ? Eu já te disse que te amo ! - disse-me ele , pegou-me na mão e olhou-me nos olhos - Eu estou inscrito em ti .

- Inscrito ?- perguntei eu , confusa .

- Estar inscrito numa pessoa é ... é bastante intenso - olhou-me nos olhos - . É ... quando vemos essa pessoa , tudo muda . Derrepente , já não gravidade a agarrar-te á terra , já nada mais importa . É ela .

- Falas como se já estivesses estado assim antes . Antes de mim .

- Telepatia de lobisomens . Tenho acesso directo aos seus pensamentos do Paul , ele está inscrito na Emily .

- Porque é que eu tenho a sensação de que tu inventaste essas pessoas ?

- Miley , por favor ... - aprocimou-se 

Levei as mãos á cara - Desculpa , é que ... isto tudo , agora .

Ele abraçou-me - Eu sei , mas eu amo-te , muito . Não te esqueças.

- Não te preocupes - largueio-o - tenho que ir , tenho que chegar antes que alguém acorde .

Parei em frente á árvore pela qual tinha saido do quarto. 'Boa , e agora como é que pensas subir , esperteza ?' pensei . Suspirei e pus as mãos nos bolsos do meu casaco , para supresa minha estavam lá as chaves de casa , devia-me ter esquecido de as tirar de lá da última vez que sai , e ainda bem .

Fui até á porta da frente , enfiei a chave na fechadura e rezei para não fazer muito barulho . Cuidadosamente , abri a porta . Um pouco de barulho , mas supostamente não o suficiente para acordar alguém .

Entrei e fechei a porta atrás de mim . 'Porra' pensei quando ouvi o barulho que esta fez a fechar-se .

Pé ante pé , comecei a andar com intenção de chegar ás escadas , mas só consegui chegar até á sala pois fez-se ouvir uns passos do segundo andar , paralisei . Em poucos segundos , já se ouvia os passos nas escadas .

Sem tempo para pensar , deitei-me no sofá e tapei-me com uma manta que estáva em cima deste .

- Miley ? - ouvi Charlie atrás de mim , olhei para ele , meio assustada - Já acordada ? Tão cedo ? São 5:30 da manhã !

- Pois ... insónias , sabes ? É ... ás vezes tenho disso ... Bem , bom trabalho , adeus ! - voltei-me a tapar rápido .

- Eu só entro ás 7 , posso-me sentar ?- perguntou-me , apontando para o sofá em que eu estava deitada .

- Claro , claro - disse eu , sentando-me rápidamente e ponto a manta nas costas do sofá .

- Já estás arranjada ? - perguntou-me olhando para a roupa e o calçado que eu vestia - P-pois , é que eu fui ver se havia correio .

Ele suspirou e ajeitou-se no sofá - Então , ouvi dizer que andas próxima do Nick ...

Não , a Vanessa não o fez - Oquei - olhei para ele , séria - o que quer que a Vane te tenha dito , é mentira !

- Quem te disse que foi a Vanessa ? - levantou-se e foi até á cozinha

- Não foi ? Foi quem ?- levantei-me e segui-o.

- Não sei - revirei os olhos . Ele pôs duas fatias de pão na torradeira - Mas vieram-me dizer que ele tem chegado muito contente a casa .

- Pois , tinha-me esquecido desse pequeno promenor de conheceres o pai dele !

Ele soltou uma pequena risada , tirou as torradas , barrou-as com manteiga e ofereceu-me uma enquanto comia a dele na bancada - Não  obrigada , já comi .

- O que é que comeste ? - perguntou-me .

- Uma maçã - inventei .

Ele esticou o seu pé até ao caixote do lixo a abriu-o . Engolio o que tinha na boca e disse - Então explica-me porque é que o lixo está vazio .

- Está bem , atira-me ai uma maçã , se faz favor .

 - Uma torrada alimenta mais - poisou o prato com agora só uma torrada na mesa , á minha frente - Bem - olhou para o relógio que se encontrava na parede - tenho que ir - sacudio as mãos - quando quiseres confeçar-me o que se anda a passar entre ti e o Nick , estás á vontade .

- Porque queres saber isso ? E não te estou a confessar nada , oquei ?

- Sou o responsável por ti , gosto de saber essas coisas - suspirou - Sim senhor , o Nick é um bom rapaz .

Sorri - Eu sei , e desculpa se te tirei espectativas , mas somos só amigos .

- Quando eu vos apanhar depois logo vemos - dirigio-se para a porta da cozinha.

- Isso não vai acontecer - respondi .

- Veremos - rimo-nos os dois e ele saiu .

- Foste ter com o Nick ? - perguntou-me Vanessa , entrando na cozinha, ensonada e ainda de pijama . Eu neguei - . Não me mintas , tenho um namorado que lê mentes - sentou-se na outra ponta da mesa , ficando á minha frente .

Suspirei - Quando é que te casas ?

- 17 de Fevereiro - dei uma dentada na torrada - era suposto já estar casada . Tinhamos marcado para 13 de Agosto , mas o Charlie não gostou muito da ideia - riu-se. Houve um silêncio- Ele... falou-te disso, não foi ?

- Não eras tu que tinhas um namorado que lê mentes ?

Ela não responde , levantou-se , enxeu um copo com leite e bebeu um golo , de costas para mim , olhando pela janela.

- Três meses - disse eu - Três meses e largas as pessoas que mais amas para te tornares ...

- Para ficar com a pessoa que mais amo - interrompeu ela -. Já tomei a minha decisão , não estou disposta a discuti-la.

- Porque não ? Tens medo de mudar de ideias ?

Ela voltou-se para mim - Eu NÃO vou mudar de ideias ! Independentemente do que vocês acham que eu devo fazer : eu vou casar com o Zac - poisou o copo de leite na bancada e aproximou-se da mesa , pondo as mãos em cima da mesma -. Eu sei que o Nick te contou sobre os Volturi , não tenho escolha !

- Podes usar isso como desculpa , não vai mudar nada , Vanessa ! Não sei se já pensaste no assunto , mas quando te transformares em vampira , não podes voltar ! O que é que tu achas que o Charlie vai fazer ?! É claro que não lhe vai passar pela cabeça que a filha é uma vampira e anda por ai a sugar o sangue ás pessoas com o marido !! Ele vai ficar á tua procura , durante dias , semanas , anos ! E sabes quando é que ele vai parar ? Não vai ! Agora pensa , conseguias viver com isso ? Andar sábesse-lá-onde com o Charlie á tua procura ?! - parei , respirei funda , e já mais calma continuei - Eu sei que não tens escolha , mas o Charlie não . Por isso não te defendas com esse argumento , não muda rigorosamente nada .

- Eu vou viver - olhou para mim - . Considerando a tua situação , devias tentar fazer o mesmo.

Olhei-a nos olhos , não podia acreditar no que tinha ouvido - Estou a tentar , vou conseguir sem deixar as pessas que sempre me apoiaram e estiveram lá para mim . E tu sabes que não fazes isto para viver , fazes por puro igoísmo , só pensas em ti e no que contribui para a tua felicidade . Sim , podes não ter outra opção , mas também não lutas para tal.

Dito isto , deixei a cozinha e subi até ao meu quarto , com as lágrimas a escorrerem-me pela cara.

publicado por ups às 19:42
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Domingo, 31 de Outubro de 2010

Capitulo 11- Não está certo, é contra as leis

No último capitulo:

- É mesmo o Christopher, são mesmo eles- disse ele.

Todos os olhares daquela sala fucaram-se em mim, e o meu coração começou a bater a mil, outra vez.

Naquele momento só tinha uma pergunta- É agora que vou saber a verdade?

 

 

**

 

- Miley, não é?- perguntou-me o homem.

- Sim- estava impanciente, e isso notava-se na minha voz.

- Sou o Carlisle- apresentou-se ele- Senta-te.

Apontou para o sofá que estava atrás de mim e ele sentou-se ao meu lado, enquanto o resto permanecia em pé.

- Tu... sabes como os teus pais morreram? Nunca te disseram nada a respeito disso?

- Disseram-me que tinham sido atropelados.

- Não foi isso que aconteceu...

Á medida que Carlisle falava eu ficava mais ansiosa e nervosa- Qual é a verdade? Sem rodeios.- não devia estar bem para falar desta maneira, rodeada de VAMPIROS.

- Os teus pais foram assacinados. Por vampiros. Pelos Volturi.- disse uma voz aguda, vinda do fundo da sala.

- Que sensivel, Rosalie- disse a mulher que desceu com Carlisle e Alice á rapariga loira que já se encontrava na sala quando chegámos.

- Ela queria saber a verdade.

- Quem são os Volturi?- á tanto tempo que andava para perguntar isto, e agora podia obter uma resposta.

- São uma espécie de família real- esplicou Zac- eles ditam as regras e fazem-nas cumprir, a todo o custo.

- Porque mataram os meus pais?

- Quebráram as regras, os Volturi não perdoam isso.

Entrei meio em estado choque- Os meios pais eram vampiros?

- O teu pai, era.

- Então e a minha mãe?

- Era uma dos quentes.

- Quentes?- estava cada vês com mais medo da resposta.

- Uma lobisomem.

LOBISOMEM?! Okay, a minha vida virou!

- Então e eu? Eu sou o quê?!

- Não sabemos bem- disse Carlisle-. Supostamente, tens alguns dons de vampiro e outro lobisomem.

- 'Dons'? Tipo atraveçar paredes?

- É díficil de esplicar- disse um dos rapazes que já se encontrava na sala-. Alguns de nó têm dons.

- Não é propriamente essa preocupação agora- disse Alice, no fundo da sala- os Volturi vêm atrás dela!

- Porquê?!- perguntei eu, assustada.

- És filha de um vampiro e de uma lobisomem e de um vampiro. Não está certo, é contra as leis.

 'Vão-me matar' foi o que pensei logo.

Um toque de télemovel tocou- É melhor irmos embora, o Charlie já me está a ligar- disse Vanessa.

Ainda em choque, levantei-me e dirigi-me para a porta com a Vanessa e o Zac, que nos levou para casa.

Quando chegamos, dirigi-me logo para o meu quarto, deixando Vanessa com Charlie na cozinha, provavelmente a dar explicações sobre onde estivemos até 'aquelas horas'

Deitei-me na cama e comecei a tremer, chorando assustada.

 

Acordei com o barulho do telémovel a tremer sobre a madeira da mesa de cabeceira.

 

'Chamadas não atendidas: 9         

Visualizas agora?'                        

                      

Premi 'sim'

 

'Nick                                               

 (9)16-Dez-10 14:56/15:14/15:26/  

                      15:48/16:34/16:52/   

                     17:19/17:47/18:38'   

 

Todas de ontem, então o que me teria acordado? 'Uma nova mensagem'

 

'Nick                                              

   17-Dez-2010 5:03                         

    Quando estivestes ontem? Não me     

atendeste, estou preocupado.          

   Quando vires a mensagem liga- me,   

   por favor.'                                          

  

 

Precisava de falar com ele, levantei-me, com cuidado, para não fazer muito barulho. Cuidadosamente, vesti-me e abri a porta, esta rangeu e percebi que poderia acordar o resto da casa. Fecheia, desta ves se a fazer ranger. Precisava de sair, mas não sabia como.

O meu olhar percurreu o quarto, proccurando uma maneira, até que parou na janela, com a enorme árvore á frente. 'Não deve ser assim tão dificíl' pensei 'Afinal, sou filha de uma lobisomem e o Nick está sempre a faze-lo.'

Abri a janela e pus-me em cima do parapeito, saltei para um ramo e, apoiando-me á parede da casa, fechei a janela.

Fui para o ramo mais perto do chão, a aproximadamente dois/dois metros e meio.

'Vai, não sejas maricas, salta!' ordenei a mim mesma. Respirei fundo e tapei a boca com a mão, para não gritas. Fechei os olhos e saltei.

Quando chaguei ao chão, surpreendi-me por não me doer nada, e corri para a floresta, com intenção de chegar a La Push, onde possivelmente estava ele. Normalmente, pensava no que lhe iria dizer quando o encontrasse, mas naquela altura estava mais preocupada em correr o mais que podia.

Mal cheguei á praia, avisteio ao longe, ao pé do mar, então para lá corri e abracei-o fortemente. 'amo-te', sussurrei-lhe 'amo-te muito'. 'também te amo' repondeu-me ele, fiquei radiante ao ouvir aquilo, mas não foi o suficiente para fazer-me parar de pensar nas verdades que me tinham sido desvendadas no dia anterior.

- Estava preocupado contigo- disse-me ele, depois do abraço.

- Eu sei, desculpa.

- Onde estiveste?

Engoli o seco- Na casa do Zac- ele ficou estáctico a olhar para mim- precisava de respontas, lembras-te?- caiu-me uma lágrima- Consegui-as ontem.

publicado por ups às 23:50
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
Sexta-feira, 8 de Outubro de 2010

- plaquinha

 

(clima para veres maior)

publicado por ups às 15:52
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito

- 5 avatares

 

 

  

 

 

 

Espero que gostes, a plaquinha ainda está a fazer @

publicado por ups às 15:16
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quinta-feira, 7 de Outubro de 2010

- cometário 550

já fizeram!

 

MANUH :)

 

Tens direito a uma plaquinha e 5 avatares @

 

ps: deixa um comentário a dizer se queres todos os cinco avatares e de quem queres e se queres alguma coisa escrita neles.

publicado por ups às 21:42
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

- informação

Hello, peep @

 

Como já devem ter reparado, o capitulo está muitissimo atrasado.

 

É a explicação do custume: a escola.

Os meus testes começam na próxima semana e para além disso, tenho que fazer os TPC's.

 

O capítulo, digamos que está a meio, até vos dava uma Sneak Peak, mas não tenho grande coisa: elas foram a casa do Zac e ainda não voltaram, estão um bocadinho demoradas.

 

 

publicado por ups às 21:30
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


.posts recentes

. Capitulo 14- Alguma coisa...

. AVISO

. Capítulo 13- Nick!

. sigam-me no tumblr , plea...

. Capitulo 12 - Egoísmo

. Capitulo 11- Não está cer...

. - plaquinha

. - 5 avatares

. - cometário 550

. - informação

.arquivos

. Novembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

blogs SAPO

.subscrever feeds